Wilson Lima anuncia mais de R$ 60 milhões para Ciência, Tecnologia e Inovação no Amazonas

 

Wilson Lima anuncia mais de R$ 60 milhões para Ciência, Tecnologia e Inovação no Amazonas

 


 

 

Recurso será aplicado em sete programas da Fapeam para desenvolver pesquisas e formar pesquisadores

 

O governador Wilson Lima anunciou, nesta terça-feira (31/01), investimentos de R$ 63,8 milhões para fortalecer a Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) no Amazonas. Os recursos serão aplicados em sete programas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), que este ano completa 20 anos de criação.

 

Pela internet, já estão disponíveis para consulta os editais voltados ao desenvolvimento de pesquisas, formação de recursos humanos, com a oferta de bolsas, além da realização de eventos científicos e tecnológicos. O endereço é fapeam.am.gov.br.

 

O governador lançou, ainda, um Portfólio de Investimentos e Resultados de Pesquisas do Amazonas. O documento reúne 50 estudos de 2020 a 2022, com o objetivo de popularizar o conhecimento científico no estado.

 

Homenageado pela diretoria da Fapeam como Governador patrono da Ciência, Tecnologia e Inovação no Amazonas, Wilson Lima afirmou que os avanços continuarão nos próximos anos. Segundo ele, entre os desafios está o de socializar o conhecimento, especialmente aqueles voltados ao cotidiano de quem mora na capital e no interior, deixando um legado para a população.

 

“Desde 2019, a gente tem mantido um ritmo de investimentos de recursos para Ciência, Tecnologia e Inovação com o lançamento de editais. E a cada vez que a gente lança um edital, a gente vai incorporando novos elementos, vai ampliando essas oportunidades. O que a gente tem conseguido alcançar é a popularização da ciência, que é algo que eu persigo muito. Levar a ciência à escola, incentivar que os alunos das séries iniciais possam ter esse olhar voltado para pesquisa, e também levar a ciência para o interior”, disse o governador Wilson Lima.

 

A solenidade aconteceu na sede do Governo do Amazonas, com a presença de pesquisadores e gestores da área de CT&I. Estiveram presentes secretários estaduais, o deputado estadual eleito, Daniel Almeida; a reitora em exercício da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Dra. Kátia do Nascimento; o reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Dr. Sylvio Puga; o reitor do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), Jaime Cavalcante; a diretora da Fiocruz Amazônia, Dra. Adele Schwartz Benzaken; o chefe-geral da Embrapa, Everton Rabelo; e a diretora do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa), Dra. Antônia Maria Ramos.

 

Editais

Os editais serão distribuídos por meio dos seguintes programas:

 

·         Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic)

·         Programa Institucional de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu (Posgrad)

·         Programa Ciência na Escola (PCE)

·         Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev)

·         Programa de Apoio à Popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (POP CT&I)

·         Universal Fapeam 20 anos

·         Programa de Apoio à Interiorização em Pesquisa e Inovação Tecnológica no Amazonas (Painter-Infra-CT&I).

 

Com investimento de R$ 5 milhões, o novo edital do PCE é destinado a alunos e professores da educação básica. Serão selecionados 700 projetos, sendo 250 de escolas estaduais e municipais de Manaus e 450 de escolas estaduais do interior do Amazonas. A iniciativa apoia projetos de pesquisa em escolas públicas.

 

“O Programa Ciência na Escola é um programa consolidado. Este ano nós estamos apoiando quase 4 mil professores e estudantes. Além da função técnica e científica, [o PCE] tem uma função social muito importante porque faz com que essas crianças, juntamente com seus professores, tenham esse primeiro contato com a área de CT&I e se sintam parte de um processo que abre muitas possibilidades”, disse a diretora da Fapeam, professora Márcia Perales.

 

Pelo Paci, serão disponibilizadas mais de 1,3 mil bolsas para estudantes da graduação. Os investimentos correspondem a R$ 9,4 milhões, além de R$ 1,8 milhão em auxílio-pesquisa para 16 instituições de ensino e pesquisa.

 

Em uma nova edição, o Posgrad terá aumento de 4,3% em relação ao ano passado. Serão ofertadas 1.049 bolsas, sendo 739 de mestrado e 310 para doutorado, o equivalente a R$ 29,7 milhões e mais R$ 5,9 milhões em auxílio-pesquisa a seis instituições de ensino e pesquisa, para formação de recursos humanos altamente qualificados. Também será aplicado R$ 1,3 milhão em bolsas de Apoio Técnico nível 1.

 

Pesquisas

Com aporte de R$ 3 milhões, o programa Universal Fapeam 20 anos tem a previsão de contratação de 28 projetos de pesquisa científica, tecnológica e inovação em áreas do conhecimento que busquem contribuir de forma significativa para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do estado e para o ecossistema de CT&I.

 

Para o aprimoramento da infraestrutura de pesquisa no interior do estado do Amazonas, pelo Painter Infra CT&I, serão disponibilizados R$ 3,4 milhões. O edital prevê a contratação de 15 projetos.

 

“A Fapeam, nos últimos quatro anos, tem contribuído de maneira efetiva para as pesquisas e para a capacitação”, destacou a pesquisadora da Fapeam, Elizabeth Gusmão, atuante na área de piscicultura.

 

Popularização da Ciência

Para fortalecer a popularização e difusão da ciência no estado, serão destinados R$ 3,5 milhões por meio dos editais do Parev e POP CT&I, fomentando a realização de eventos científicos e tecnológicos tanto na capital quanto no interior. Este ano, o POP CT&I teve um amento de 11% nos investimentos em comparação a 2022.

 

O Parev contempla eventos nas modalidades regional, nacional e de alcance internacional, e visa o intercâmbio científico de conhecimento. Já o POP CT&I deve contemplar projetos que abordem as diversas áreas do conhecimento, como também o tema central da Semana Nacional de Tecnologia de 2023, a serem desenvolvidas ao longo do mês de outubro e novembro deste ano, especialmente durante a Semana Estadual de CT&I no Amazonas.

“A Fapeam está ligada à Sedecti e, obviamente, nosso sentimento é que possamos trabalhar no sentido de aportar mais recursos para que a Fapeam tenha condições de ampliar seus programas com professores, doutores, pesquisadores, para que a gente possa ter aqui no Amazonas uma pesquisa que venha beneficiar não apenas o caboclo, mas também a Amazônia como um todo, o Brasil como um todo”, afirmou o secretário da Sedecti, Pauderney Avelino.

 

 

FOTOS: Diego Peres e Arthur Castro / Secom

Postar um comentário

0 Comentários