Sepror executa atividade de Ordenamento Pesqueiro no município de Nhamundá

 

Sepror executa atividade de Ordenamento Pesqueiro no município de Nhamundá

 


 

Prospecção nas localidades de Apéua e Lago Jacitara confirmou vocação turística para pesca esportiva na região


Com a proposta de normatizar o Ordenamento Pesqueiro em duas localidades no município de Nhamundá (distante 383 quilômetros de Manaus), foi realizada uma atividade nas regiões do Rio Paratucu e Alto Nhamundá, com a participação de técnicos da Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura da Sepror (Sepa), Prefeitura Municipal de Nhamundá, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-AM) e a empresa de pesca esportiva Amazon Spirit.

Na comunidade de Apéua, no Rio Paracatu, foi realizada a Assembleia Intercomunitária para elaboração e aprovação da minuta da Instrução Normativa do Acordo de Pesca dos rios Alto Nhamundá e Paratucu, com a participação do vice-prefeito Neto Carvalho, secretários municipais e 32 moradores da região. Ao final do encontro foi aprovada a minuta do acordo de pesca, concluindo assim o processo de construção participativa.

Para o engenheiro de pesca Diego Morgado, da Sepa, o resultado do trabalho de prospecção demonstra a vocação turística da região para o desenvolvimento da pesca esportiva organizada dentro das normas que conduzem o setor.

“O ordenamento pesqueiro é extremamente importante para que todos os atores envolvidos nas diversas modalidades de pesca possam fazer o uso sustentável dos recursos pesqueiros existentes em uma determinada região, de forma socialmente justa e economicamente viável”, acrescentou Morgado.

Em seguida, foi realizada prospecção do potencial de pesca esportiva nos dois rios, em regiões que já possuem operação de pesca esportiva, atraindo praticantes do esporte nacionais e internacionais. A atividade, com duração de dois dias, aconteceu ao longo dos rios, a partir da comunidade de Apéua (Rio Paratucu) até o Lago Jacitara (Alto Rio Nhamundá), resultando na captura de vários exemplares de tucunaré (Cichla Vazzoleri) em poucas horas de pesca, com destaque para de dois, com tamanhos de 76cm e 72cm, nos respectivos rios.

A próxima etapa do processo de Ordenamento Pesqueiro na região será realizada pelo comitê condutor do acordo, fazendo a juntada de toda documentação obtida ao longo de nove reuniões intercomunitárias nos últimos dois anos, e submissão ao órgão ambiental competente para posterior regulamentação do acordo de pesca na região.


FOTOS: Divulgação/Sepror

Postar um comentário

0 Comentários