Prato Cheio serve 200 mil refeições gratuitas em municípios afetados pela estiagem

 

Prato Cheio serve 200 mil refeições gratuitas em municípios afetados pela estiagem

 

 


 

Gratuidade faz parte de medidas de enfrentamento da estiagem no estado

  

Em duas semanas, o programa Prato Cheio serviu 200 mil refeições gratuitas nos restaurantes populares dos municípios em situação de emergência devido à seca que atinge o estado. Isenção do valor de R$ 1 atende a um decreto do governador Wilson Lima, divulgado no dia 28 de setembro, que reforça ações do governo para combater os impactos da estiagem.  

  

Criado pelo Governo do Amazonas, o Programa Prato é gerido pela Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas) e tem o objetivo de combater a insegurança alimentar em todo o estado. Com a nova medida, 15 restaurantes populares do interior e 17 da capital têm isenção na cobrança de R$ 1 real por refeição.   

  

A secretária titular da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Kely Patrícia, explicou o impacto do decreto para as unidades do Prato Cheio no Amazonas.   

  

“Nós temos a perspectiva de alcançar nesses dois meses de isenção do valor de R$ 1 mais de 800 mil pessoas. Temos as unidades que oferecem refeições na modalidade de sopa e já são gratuitas, além das unidades de restaurante, que não estão mais cobrando o valor desde o dia 1º de outubro”, ressaltou a secretária da Seas, Kely Patrícia.   

  

A iniciativa foi comemorada por Luís Alfredo, 40 anos, um dos frequentadores do Prato Cheio na capital amazonense. Ele trabalha como cobrador em uma empresa de ônibus e todos os dias almoça na unidade da 2ª etapa do Viver Melhor, na zona norte da cidade.   

  

“Está ótimo agora. O governador está de parabéns por esse projeto. Agradeço também a dona Amanda e toda a equipe daqui. Vai ser uma boa economia para mim e para outras pessoas, porque muita gente não tinha R$ 1 para pagar”, falou o frequentador do local.   

  

A aposentada Magdália Valois, 60 anos, também frequenta todos os dias a unidade. Além de receber a refeição, ela faz questão de recepcionar os novos beneficiários que vão chegando.   

  

“Economizo muito também nas compras de casa. Por aqui, eu também gosto de ajudar as pessoas. É muito bom chegar em um local e ser bem recebido, bem tratado”, falou a beneficiária.   

  

Além de Manaus, outros 15 municípios adotaram a isenção: Manacapuru, Autazes, Barreirinha, Itacoatiara, Tefé, Parintins, Humaitá, Manicoré, Carauari, Boca do Acre, Novo Airão, Tapauá, Nhamundá, Pauini e Eirunepé.  

  

Fotos: Antônio Lima e Arthur Castro/Secom 




Postar um comentário

0 Comentários